RODAS DE SABERES – Pontões, Pontos e CNPdC com a presença do Sistema MinC e gestores e gestoras públicas – atividades autogestionadas

Tendo como plataforma de conversação os eixos de memória, reflexão e futuro, os ponteiros,
fazedores da base comunitária, a partir de seus lugares, expressões e conhecimentos,
protagonizam a discussão, em rodas simultâneas, a partir de falas e perguntas provocadoras:

Roda 1 – Base comunitária, memória e futuro

diversidade cultural
culturas populares e tradicionais, originárias e de matriz africana
memória e patrimônio

O desenvolvimento e a perspectiva futura do Cultura Viva a partir do entrelaçamento de temas constitutivos da política, como a diversidade cultural, a memória e o patrimônio cultural, e as culturas populares, tradicionais e originárias.

Roda 2 – Caminhos de produção simbólica, existência e renovação

economia solidária
artes
formação cultural
cultura digital

As características que constituem a ação em rede Cultura Viva hoje e pensam caminhos para a sua sustentabilidade econômica, sua produção artística e inserção na nova realidade digital, e as dinâmicas de formação e educação na base comunitária.

Roda 3 – Pontos de cultura e redes democráticas

territorialidades
participação social
acessibilidade e cidadania cultural 

A democracia enquanto valor e processo atravessa os fenômenos culturais, sobretudo em uma política cultural cujo alicerce está na base da sociedade. Pensar a Cultura Viva enquanto uma plataforma de participação social, dispositivo de acesso e acessibilidade culturais e como instrumento de fazer cultural em territórios diferentes é o papel desta roda. 

Fotos Pedro Jatobá:

Fotos Elimar Caranguejo:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *